fbpx

 

 

 

PRÓTESE FIXA

 

O QUE É PRÓTESE FIXA?
 
É a restauração parcial ou total da coroa de um dente, quando se denomina prótese fixa unitária, ou a substituição de um ou mais dentes perdidos, quando se denomina prótese parcial fixa (ou “ponte fixa”). Ao ser fixada sobre os dentes do paciente, previamente preparados para recebê-la, reabilita-o para mastigar, falar ou sorrir. Recebe o nome de “fixa” porque não pode ser removida pelo paciente ou pelo dentista, a menos que este a corte com o uso de brocas especiais.
 
QUAIS OS TIPOS DE MATERIAIS UTILIZADOS?
 
As próteses fixas podem ser só metálicas, metálicas revestidas por um material estético plástico ou cerâmico, da cor dos dentes de cerâmica e, finalmente, de resinas ou plásticos especiais.
– PRÓTESE PARCIAL FIXA (“ponte fixa”)
– PRÓTESE FIXA UNITÁRIA (“coroa”).
 
SAIBA MAIS PRÓTESE FIXA
 
QUANTO TEMPO DURA UMA PRÓTESE FIXA?
 
A durabilidade de uma prótese fixa depende de vários fatores:
1) de um bom exame e planeamentos prévios
2) da técnica e dos materiais utilizados
3) da fineza da adaptação da prótese aos dentes
4) da boa relação da prótese com os tecidos gengivais
5) da justeza da sua oclusão, isto é, da sua harmonia com a função mastigatória.

Tudo isso vai depender do grau de especialização do dentista e do seu protésico. Também das condições de trabalho que o paciente oferece ao seu dentista e dos seus cuidados de manutenção da saúde bucal.   Tudo isso é necessário para que a prótese dure mais de cinco anos, que é a vida média das próteses fixas.
 
HÁ NECESSIDADE DE REALIZAÇÃO DE TRATAMENTO DE CANAL DOS DENTES DE SUPORTE?
 
Por princípio, não, pois o melhor elemento de suporte é aquele dente o mais íntegro na sua estrutura possível e com as gengivas e a polpa sadias. Porém, se há dúvidas quanto à saúde da polpa, indica-se o tratamento de canal, assim como para aqueles dentes que serão usados como suportes de ponte fixa, mas estão muito inclinados, e o corte para ajustá-los ao eixo de inserção da prótese seria muito grande e danoso à integridade pulpar. Um bom tratamento de canal para esses casos evitaria problemas futuros, que poderiam diminuir a durabilidade da prótese.
 
É DIFÍCIL A LIMPEZA? CAUSA MAU HÁLITO?
 
As próteses fixas unitárias, quando bem desenhadas e bem adaptadas marginalmente, comportam-se como dentes naturais na sua limpeza e exigem do paciente os mesmos cuidados, isto é, boa escovação na técnica e no tempo corretos, complementada pelo uso do fio ou fita interdental. Os portadores de pontes fixas necessitam de dispositivos especiais: passadores de fio dental ou fios com a ponta endurecida, para a limpeza dos espaços protéticos.

O mau desenho de uma prótese fixa, a má adaptação, o mau tratamento dado aos materiais e a limpeza insuficiente podem permitir a retenção de detritos alimentares e bactérias, causando inflamação gengival e mau hálito.
 
O QUE JUSTIFICA SER TÃO CARA?
 
A primeira justicativa é o tempo de mão-de-obra clínica e laboratorial. A segunda é o valor da mão-de-obra  especializada clínica e laboratorial: cada dentista ou protésico tem o seu valor pelos critérios de qualidade final de sua prótese, fundamentados em seu conhecimento adquirido em estudos e muitos cursos, e em sua destreza e habilidade. A terceira é o valor dos materiais, equipamentos e processos necessários para a execução de qualquer prótese fixa.
 
DEMORA PARA SER EXECUTADA?
 
Sim, demora. Um bom dentista não consegue fazer uma incrustação metálico-fundida, que é a prótese fixa mais  simples, em uma única sessão. Ela exigirá, no mínimo, de três a quatro sessões clínicas de uma hora, e mais três sessões laboratoriais.
 
O RESULTADO ESTÉTICO É BOM?
 
Sim, no geral é bom. Mas há casos de grande perda óssea que dicultam a obtenção de uma estética excelente. Nesses casos, o tratamento tem como primeiro objetivo restabelecer a função da mastigação como segundo, a durabilidade e, em terceiro lugar, a estética.
 
EU FICO SEM OS DENTES DURANTE O TRATAMENTO?
 
Não e não! Um bom dentista supre o seu paciente de proteção provisória adequada aos dentes preparados, com substitutos plásticos fixados com cimento de baixa resistência, possibilitando-o a mastigar, falar e sorrir,  satisfatoriamente, durante o tratamento.
 
POR QUE O DENTE PERDIDO PRECISA SER SUBSTITUÍDO?
 
Os dentes, para funcionarem bem, precisam estar em equilíbrio nos arcos dentários superior e inferior, sempre submetidos a um sistema de forças oriundas dos músculos mastigadores, lábios, bochechas e língua. A perda de um só dente desequilibra esse sistema de forças, e os dentes movimentam-se, migrando para compensar a perda. Espaços são criados, desníveis acontecem e a mastigação e a estética sofrem. Os dentes precisam ser recolocados porque eles fazem parte de
um todo: o sistema mastigatório.

As coroas ou próteses fixas são capas ou blocos que recobrem os remanescentes dentários recuperando sua Forma e Função.  A prótese, na verdade vai muito além de uma peça que recobre um ou mais dentes, mas sim, trata-se de uma ferramenta capaz de restaurar o sistema mastigatório, devolvendo suas funções básicas e devolvendo seu equilíbrio estético e fundamentalmente funcional.
 
Devemos lembrar que os dentes estão envolvidos na mastigação, fala(fonética), e aparência facial além de sua inter-relação com os músculos, ossos e articulações (ATMs). Basicamente a indicação das coroas faz-se necessária quando um ou mais dente perdem quantidade signficativa de suas estruturas, tornando-se frágeis, e não permitindo sua restauração através de materiais restauradores diretos(os que são confeccionados diretamente na boca do paciente). Neste caso as próteses, as quais são confeccionadas em um Laboratório Protético, serão a opção de tratamento.  Portanto chamada técnica indireta.
 
O QUE É PRÓTESE REMOVÍVEL?
 
A PRÓTESE PODE SER PARCIAL OU TOTAL.
 
A prótese total removível, popularmente conhecida como prótese é a forma mais pratica e rápida de trazer de volta o seu sorriso e uma harmonia buical.
 
QUANTO TEMPO DURA UMA PRÓTESE REMOVÍVEL?
 
Em media a cada 5 anos. Após este período procure o cirurgião dentista para que ele possa fazer uma analise e confeccionar uma nova. Faça um acompanhamento preventivo e visite o dentista pelo menos 1 vez por ano. Seu dentista irá avaliar sua saúde bucal e as condições de uso da protése, como: Estética, desgaste dos dentes,  envelhecimento, falta de retenção, reabsorção óssea, manutenção e reclamações de dores
 
EM QUANTO TEMPO VOU ACOSTUMAR COM A PRÓTESE?
 
A adaptação pode variar de pessoa para pessoa, de acordo com sensibilidade da gengiva e hábitos de alimentação.A adaptação da prótese superior é mais rápida que a inferior chegando a ser até 4 vezes mais rápido. Como já falamos no início procure mastigar apenas alimentos macios, leves e cremosos.  (Ex.: purê de batata, folhas, banana, gelatina, etc.) Na fase de adaptação pode surgir alguns pontos de desconforto, dor ou leves saliências. Caso isso aconteça fale com o dentista para que ele possa lhe auxiliar.
 
QUE TIPO DE ALIMENTO DEVO COMER?
 
Preferencialmente nos primeiros dias coma alimentos macios e cremosos, à medida que for você for se acostumando e evoluindo você já poderá mastigar alimentos mais consistentes. Porém mastigue lentamente e com atenção faça uma mastigação mais uniforme, permaneça com os dentes alinhados. Com o passar dos dias sua gengiva estará menos sensível.  Você já terá mais controle sobre a prótese e saberá dosar a força necessária para mastigar os alimentos.
 
É DIFÍCIL FALAR COM A PRÓTESE?
 
Depende. Se você fala rápido e normalmente já misturava as palavras, você irá sentir um pouco de diculdade no início. Mas em pouco tempo você irá se acostumar e começará a falar normalmente. Pratique em frente ao espelho, fale, cante, grite, sorria abra e fecha a boca varias vezes.
 

 

Outros tratamentos