EXTRAÇÕES DENTÁRIAS

 

Razões para a extração

Este estudo foi realizado com o objetivo de identificar casos limítrofes quanto à necessidade de extrações dentárias e as razões fornecidas para tal decisão.

Nove professores do Curso de Especialização em Ortodontia da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal Fluminense avaliaram a documentação inicial de cem pacientes que se apresentaram para tratamento ortodôntico no referido curso, respondendo a questionário sobre a necessidade ou não de extrações dentárias e as razões para tal decisão.

Posteriormente, estas razões foram classificadas em cinco categorias e uma característica mais relevante de cada grupo foi analisada. Também avaliou-se a influência das categorias na indicação ou não de extrações dentárias. Após a verificação dos resultados, concluiu-se que a freqüência dos casos limítrofes foi de 23%. As razões mais freqüentemente citadas para a indicação ou não de extrações nestes casos foram:

  1. Estética facial (39,6%)
  2. Perímetro (26,8%)
  3. Problemas ântero-posteriores (12,2%)
  4. Idade (9,5%)
  5. Problemas verticais (6,9%).

Os casos limítrofes não apresentavam problemas estéticos ou de discrepância de modelos graves, assim como problemas esqueléticos ântero-posteriores ou verticais significantes.

A maioria dos pacientes encontrados estavam em fase de crescimento.

 

 

Outros tratamentos